A Vingança do Berimbau

terça-feira, 27 de maio de 2008 |



O assunto já está meio batido, mas pela primeira vez publico algo que recebi por e-mail de uma amiga. Não resisti!

Só acho que o título mais apropriado seria: A Competência do Berimbau!
Mas o que vale é o sentimento do autor. Vovó dizia, quem não mede a língua e fala o que quer, ouve o que não quer!
E a voz do povo é a Voz de Deus, né?
Vamos ler e entender Paulo Freire pessoal!!

A vingança do berimbau

Miguezim de Princesa

Superado pelo tempo,

Ensinando muito mal,

Fabricando mil diplomas

Para entupir hospital,

O doutor da faculdade

Botou, com toda maldade,

A culpa no berimbau.

II

Disse o doutor Natalino

Que o baiano é um mocó,

Sem coragem e inteligência,

Preguiçoso de dar dó,

Só liga pra carnaval

E só toca berimbau

Porque tem uma corda só.

III

O sujeito ignorante

Não conhece o berimbau,

Que atravessou o mundo

Com toda a força ancestral.

Na fronteira da emoção,

Traz da África a percussão

Da diáspora cultural.

IV

Nem Baden Powel resistiu

À percussão milenar,

Uma corda a encantar seis

Na tristeza camará

De Salvador da Bahia.

Quem toca e canta poesia

Na dança sabe lutar.

V

O doutor se estudou,

Na certa não aprendeu nada:

Diz que o som do Olodum

Não passa de uma zoada

E a cultura baiana

É uma penca de bananas,

Primitiva e atrasada.

VI

Jimmy Cliff, Michael Jackson,

Paul Simón e o escambau

Se renderam ao Olodum

Com seu toque genial,

Que nasceu no Pelourinho

E hoje abre caminho

No cenário mundial.

VII

O baiano é primitivo?

Veja só o resultado:

Ruy foi o Águia de Aia;

Castro Alves, verso-alado.

De poeta condoreiro,

E gente do mundo inteiro

Se curvou a Jorge Amado.

VIII

Bethânea, Caetano e Gil,

Armandinho, Dodô e Osmar,

Gal Costa, Morais Moreira,

Batatinha a encantar

João Gilberto, Bossa Nova.

Novos Baianos são prova

Da grandeza do lugar.

IX

Glauber, no Cinema Novo;

Gregório, velha poesia;

Gordurinha, no rojão;

Milton, na Geografia;

Anísio, na Educação;

Dias Gomes, na encenação;

João Ubaldo e Adonias.

X

Menestrel da cantoria

Temos o mestre Elomar,

Xangai, Wilson Aragão,

Bule-Bule a improvisar,

Roberto Mendes viola

A chula – samba de Angola,

Nosso samba de além-mar.

XI

Se eu fosse citar todos

Que merecem citação,

Faria um livro de nomes

Tão grande é a relação.

Desculpe Afrânio Peixoto,

Esse doutor é um roto

Procurando promoção!

XII

Com vergonha do que fez:

Insultar toda a Nação,

O tal doutor Natalino

Pediu exoneração

E não encontra ninguém,

Nem um nazista do além,

Para tomar a lição.

XIII

O baiano é pirracento,

Mas paga com bem o mal:

Dá uma chance a Natalino

Lá no Mercado Central

De ganhar alguns trocados

Segurando o pau dobrado

Da corda do berimbau.

6 comentários:

Josete disse...

Oi Jenny!
Apenas para dizer que vi pela lista sobre o susto que passou e também agradeço a Deus pelo cuidado que teve com você e família. Bjs,

Jenny Horta disse...

Valeu amiga! Estou me preparando para escrever sobre o ocorrido aqui! Não podemos nos acuar...mas é nesses momentos que descobrimos como é bom ter amigos.

Fátima Campilho disse...

E VIVA a cultura brasileira!
Genial.
Desejo que Deus te dê em dobro tudo o que perdeu!
Abraços.

Jenny Horta disse...

Viva nós!!! Esse Brasil é show! Apesar de tudo...

Semíramis Alencar disse...

Oi,Jenny

Seu blog continua show!! tenho acompanhado pelo feed.
Belo texto A vingança do Berimbau: um instrumento que tem a sonância tão bonita e marcante não poderia ter sido utilizado como a marca da incompetência dos alunos desta região do País. Eu, particularmente, não culpo os alunos, não. Culpo o sistema e aos professores, pois afinal de contas, eles só expressam aquilo que aprenderam com os doutores, certo?
beijos
Semíramis

Ah, você poderia divulgar o endereço do meu blog no seu? tenho até selinho lá no meu blog
http://educandooamanha.blogspot.com

Jenny Horta disse...

Oi Se, puxa, claro que DEVO divulgar seus blogs, que são super importantes. Ando desatualizada nas postagens por conta do ocorrido mas já estou voltando ao normal Graças ao Pai!
Obrigada pelo carinho de vcs.