Frescuras de blogueiros, violação de direitos ou vampiros na rede?

sexta-feira, 23 de janeiro de 2009 |

Que vampiro bonitão!!
Foto: Capa de O livro dos Vampiros - de J. Gordon Melton com resenha em - http://www.mbooks.com.br/cgi-bin/e-commerce/busca_e-commerce.cgi?lvcfg=mbooks&action=saibamais&codigo=384025


Escrevo este post porque sou antes de mais nada uma Educadora, que por convicção pedagógica tornou-se blogueira.
Estou nesta rede, como muitos outros educadores e pesquisadores de educação, para aprender a utilizar da melhor forma este meio (e outros tantos recursos da Web). A grande maioria dos blogs educativos não tem intenção alguma de ganhar dinheiro com seus blogs, vivem de seus salários de professor.
Já percebi que na Blogosfera, ou nesta sociedade virtual, assim como na sociedade burguesa e capitalista "lá fora", existem pessoas mordidas pela mosca da vaidade e prepotência, existem os que se fazem de ingênuos e os que realmente o são.
Os educadores costumam ver a internet como uma inesgotável fonte de informação e se utilizam dela para divulgar para toda a comunidade (alunos, pais, colegas) tudo o que julgam ser útil para a formação de seres pensantes e críticos.
Acredito que a palavra, certa ou errada, só terá valor se for compartilhada, caso contrário, escreva e guarde na gaveta!
O que não se pode fazer é tomar a palavra do outro como sua.
Uma coisinha já aprendi na rede: sempre me identifico quando faço um comentário, pois assumo sempre minhas opiniões. Não me escondo atrás do substantivo anônimo.
No mais, direito autoral é algo que foge á minha alçada, não tenho formação específica para julgar se alguém está cometendo crime por copiar um texto na rede, principalmente se dá ao autor os merecidos créditos. Conto com os especialistas para me orientar, emitir sua opinião aqui nos comentários, pois não sou e nunca pretendo ser uma blogueira-sabe-tudo.
PS: Só peço por gentileza: identifique-se.

9 comentários:

Sérgio F. Lima disse...

Opa Jenny!

Existem algumas qustões aqui:

1 - anonimato, quase sempre, não é uma coisa legal. Tolera-se quando a denuncia de algo gera risco a vida do denunciador. Mesmo assim deve ser usado com muito critério.

2 - Direito do autor e etc.. a legislação brasileira é muito draconiana em relação a isto! É um boa prática usar somente pequenos trechos e obras sob Copyright! Tem gente que entende que citar a obra completa, citando o autor é "fair use" (uma espécie de uso justo) da obra. Mas este conceito não existe no ordenamento jurídico brasileiro!

3 - Muita gente, tem um cabeça no século XIX e faz o maior barraco por estas questões, por isso é boa prática citar obra completa somente se Creative Commons e citar apenas um pequeno pedaço e apontar para o original.

4 - Por fim, a maneira com se aponta um problema de uso inadequado da obra alheia deve ser, na minha opinião, sempre educativa; Avisa a pessoa, em PVT, que ela pode estar cometendo um erro.. Somente se a pessoa não responder daí parte-se para outas medidas.

Não acho correto se acusar a pessoa de qualquer coisa, sem lhe dar a chance de ponderar e apresentar seu argumentos.

abraços

Jenny Horta disse...

Valeu sérgio!! Concordo que isso é coisa do séc. XIX...he he he
boa madrugada!!!

Fernandão disse...

Querida Jenny,
Valorizar a liberdade, e exercer esta liberdade no dia-a-dia, quer seja em sala de aula ou aqui na rede é o que nos torna, efetivamente, um educador.
A partir do momento que publicamos nossas idéias, ela já não nos pertencem mais, nossos leitores também têm a liberdade de reescrevê-las e, antropofagicamente, numa dialética hengeliana (http://pt.wikipedia.org/wiki/Dial%C3%A9tica), utilizá-la como meio para também expressar sua liberdade criadora.
Aproveito para agradecer seu carinho e incentivo quando tive a triste idéia de desistir de blogar.
Sinto-me orgulhoso de ser seu amigo.
E confesso... “Vampirizo” sua maneira de ser e de se expressar.
Fernandão

Fernandão disse...

... nos torna, efetivamente, educadores.
Repito... Sinto-me orgulhoso em ser seu amigo.
Bjs

Natania Nogueira disse...

Jenny, aprendi a dar crédito e referenciar tudo aquilo que eu cito ou posto como uma forma de respeitar e ao mesmo tempo divulgar o trabalho de outros. Sentiria-me incrivelmente desapontada com quem não fizesse o mesmo. Infelizmente, hj em dia as pessoas não tem noção prática de uma coisa que é muito preciosa e estamos gradativamente perdendo: a ética. Não falo dos jovens (apenas), falo das pessoas de todas as idades e que de forma geral se escondem atrás do anonimato que a internet oferece. Mesmo antes de termos ferramentas digitais, isto já acontecia. Quantos colegas eu tive que não copiavam seus trabalhos de outras pessoas e apenas colocavam o nome. É uma questão triste e desoladora, mas acho que a única forma que temos de combater é dando nosso exemplo e, como educadores, passando nossos valores para nossos alunos, filhos, sobrinhos, etc.

Vanessa dos Santos Nogueira disse...

Oi Jenny!!

Você leu meus pensamentos, ontem sem querer andei por uns blogs que me arrepiaram até a alma, as pessoas não podem divulgar um texto e citar a fonte mas pode sair escrevendo horrores dos outros como bem entende???

A minha idéia e acredito que da grande maioria dos educadores que são blogueiros é de manter um blog para organizar as coisas que pesquisa, que descobre, é de registrar o que vem aprendendo e de dividir isso com os outros sem desrespeitar ninguem.Mesmo que a nossa intensão seja a melhor possível e precisamos ter conhecimento e seguir a lei, mesmo sendo ela obsoteta, o ideal era termos uma lei universal sobre a questão dos direitos autorais e de tudo que se relaciona a internet.

Não exite lei especifica para a web, ai se aplica a lei dos direitos autorais LEI 9610 de 19 de fevereiro de 1998.

Eu sou a favor do acesso livre a informação, acredito que uma cultura livre é capaz proporcionar um aumento significativo na qualidade do ensino, mas não só isso... O acesso livre a informação gera um ambiente de colaboração, construção de conhecimento coletivo e democratização das idéias, sem desrespeitar ninguem.

Abraços,
Vanessa
Ciberespaço na Escola

teacher vera disse...

olá, jeny, concordo com você: a palavra que não é compartilhada não contribui para melhorar nada nem ningém. admiro você pela sua postura sempre direta e justa. o professor blogueiro não tem necessidade de ser o autor de tudo que escreve, seria até um egoismo pensar assim.ele pode e deve repassar informações importantes. é uma maneira de disseminar o conhecimento. o que não concordo é com a usurpação na cara dura! dai a césar o que é de césar. até pela lei dos direitos autorais, os créditos devem sempre constar dos títulos. infelizmente a rede permite o anonimato. e como brasileiro adora levar vantagem em tudo.....é uma questão cultural!
quero parabenizar você peloblog e por sua postura, sempre irrepreensível. sou sua fã.
abç

Conceição EJA disse...

Oi Jenny
Sobre direito autoral o Sérgio escreveu muito bem. Sobre comentários, acho que a melhor política é se identificar, mesmo que seja para criticar a postura ou o post no blog. Se for para simples ataque pessoal, nem o anonimato.

Renata disse...

Oi Jenny, acabo de me apaixonar pelo sou blog...já havia lido coisas antes e nunca havia deixado nenhum comentário.
No entanto, ao ler seu post, parei para pensar e vi que realmente é importante para vcs donos de blogs nossos comentários. E irei mudar minha postura ao acessar qualquer blog.
Valeu ...vivendo e apendendo...
Seu blog é sensacional!
bjkas
Renata